30 de agosto de 2016

Leituras Recentes

Fonte: Pexels
   Oi! O que vocês têm lido ultimamente? Nesse último mês eu li muito pouco, tirando os livros que precisei ler para o colégio, minha leitura se limitou a dois livros da série Irmãos Wolfe e alguns romances policiais (ou thriller’s, cada site e crítica que leio se refere a eles de maneira diferente). Apesar da leitura não ter rendido tanto, gostei pra caramba de três títulos, que são respectivamente: O Azarão e Bom de Briga, de Markus Zusak, e O Misterioso Caso de Styles, de Agatha Christie. Decidi escrever um comentário sobre cada um, como uma mini resenha. Sem Spoilers.

Irmãos Wolfe


   Começando pelos livros dessa ótima trilogia, que resolvi ler por estar exausta do extremamente descritivo O Cortiço, uma das leituras do colégio. Eu estava procurando resenhas e recomendações de livros “leves” quando encontrei uma resenha no After East Gate sobre a trilogia Irmãos Wolfe. Interessei-me, fiz o download dos dois primeiros e gostei pra caramba.

O Azarão

  • Título original: The Underdog
  • Editora: Bertrand Brasil
  • Ano: 2012
  • Tradução: Ana Resende
Nesse primeiro livro, somos apresentados aos protagonistas da história, Cameron Wolfe e sua família, através de uma narrativa leve (exatamente o que eu estava procurando) e repleta de piadinhas idiotas, mas que te fazem rir e, também, pensar. Cam, o mais novo de quatro irmãos, com seus 15 anos possui certo desgosto pela vida que leva e pelos perrengues que sua família passa. Um garoto que possui uma cabeça repleta de dúvidas e incertezas, e que sempre se deixa levar por paixões platônicas.

Desse primeiro livro eu gostei muito da maneira como, ao longo da narrativa, as besteiras e as confusões de Cam e seu irmão Ruben se intercalam com os questionamentos sinceros do mais novo. Questionamentos os quais são tão comuns, quanto os momentos reflexivos que Cam tem antes de dormir – isso não te é familiar? 



  Aos poucos fui me identificando com algumas situações e incertezas e comecei a interromper a leitura para refletir sobre algumas coisas, principalmente nas partes em que o garoto relatava seus sonhos. Eu comecei a ver a história de outro ângulo e a entender (pelo menos eu acho que entendi) como toda aquela confusão se processava na mente do Cam, até porque eu já fui mais confusa que ele.

"Os hematomas no meu rosto saram muito rápido, e passei toda a fase seguinte da minha vida andando por aí. Uma coisa estava para acontecer. Estava lá fora em alguma parte além da vidinha limitada de sempre. Estava lá fora; não que me esperasse, mas existia. Era. Talvez estivesse só imaginando se eu ia alcançá-la."

Bom de Briga

  • Título Original: Fighting Ruben Wolfe
  • Editora: Bertrand Brasil
  • Ano: 2013
  • Tradutor: Ana Resende
Nesse segundo volume, o pai da família Wolfe perde o emprego, e a situação dos “lobos” começa a ficar difícil. Em busca de emoção, e de um dinheiro a mais, os dois irmãos entram para lutas clandestinas de boxe, e é nesse contexto que a relação de amizade e confiança, assim como as questões de identidade de Cam, tornam-se os “focos” do livro. Com o mesmo ritmo do primeiro livro, a narrativa, aos meus olhos, se torna um pouco mais profunda e bem mais intensa e tocante do que em O Azarão.

Novamente me identifiquei em muitos momentos, e o que mais gostei foi das cenas de luta, descritas de maneira diferente do que estava acostumada, nas quais eu me colocava no lugar de Cameron, e sentia todos as dúvidas, incertezas e dores como se fossem as minhas. E, não vou mentir, tive que derramar algumas lágrimas no final, foi mais emocionante do que eu esperava.

"Talvez as palavras sejam silêncio"
"Uma luta não vale nada se você sabe desde o início que vai ganhar. São as lutas no meio disso que põem você à prova. São as que trazem perguntas com elas.
   A trilogia termina com A Garota Que Eu Quero, mas ainda não li a continuação e, como pretendo ler na versão física (folhear as páginas é bem mais emocionante que ler pelo computador, não é), acho que antes vou dar uma procurada nas livrarias da minha cidade. Para todo caso, se não encontrar, eu baixo em PDF e trago minha opinião para vocês.

Um Caso de Hercule Poirot


   Li também algumas obras da rainha Agatha Christie, que encontrei esquecidas numa estante da biblioteca do meu colégio. Acabei gostando muito de uma em especial e decidi trazer um comentário/tentativa de resenha aqui para o blog.

O Misterioso Caso de Styles

  • Título Original: The Mysterious Affair at Styles
  • Editora: Globo Livros
  • Ano: 2014 (edição com um capítulo original/bônus)
O capitão Arthur Hastings é convidado pelo antigo amigo, John Cavendish, a se hospedar durante seu período de licença na mansão Styles, onde também estão hospedados alguns familiares e amigos da Sra. Inglethorp, madrasta de John e proprietária de Styles Court. Numa noite, a rica senhora é encontrada morta e Hastings, ao descobrir que seu amigo, Hercule Poirot, está hospedado nas redondezas, chama o detetive para ajudar a resolver o caso. As suspeitas do médico da família são de envenenamento e, claro, todos na casa possuem motivos para serem considerados suspeitos, inclusive os enteados, a nora e o próprio marido da falecida.

Essa, além de ser a primeira aparição do detetive belga Hercule Poirot, é a primeira publicação de Agatha Christie, na qual ela cria um padrão para suas tramas policiais. Nos primeiros capítulos há uma contextualização dos personagens, local e a apresentação das primeiras suspeitas e provas do crime. O detetive começa sutil e sua personalidade se destaca ao longo do caso.

   Faz algum tempo que me descobri uma verdadeira amante de tramas policiais e, sem dúvidas, esse caso me fez passar horas criando hipóteses para uma resolução, mesmo me perdendo com a enorme quantidade de personagens. O que mais gosto dos livros da Agatha é a genialidade da escrita, é impossível ter certeza de quem é o grande culpado, visto que a todo o momento Poirot contradiz as suspeitas e/ou encontra novas pistas, mesmo que essas estejam na nossa cara o tempo inteiro. A resolução do crime é sempre uma surpresa.

"Poirot sorriu.
-Você deu excessiva rédea à sua imaginação. A imaginação é boa servidora e mestre ruim. A explicação mais simples é sempre a mais provável."
"-O instinto é uma coisa maravilhosa - murmurou Poirot. - Não se pode explicá-lo nem ignorá-lo. [..] Há situações que você tem de confiar em si mesmo."

   Super recomendo esses três livros, os dois primeiros são ótimos para intercalar com aqueles livros enormes e pesados, e o thriller policial é bom para passar o tempo e se entreenter em momentos de tédio, sabe? E vocês, já leram algum desses? Que leituras vocês recomendam? Até! 

10 comentários

  1. Nesse mês eu não li quase nada, eu comecei a ler A rainha vermelha, mas eu estava bem desanimada e tentando melhorar as notas na escola :p. Mas em setembro quero voltar a ler bastante. Eu não conhecia nenhum destes, nem mesmo o da rainha hahah. Mas pelo que você falou deles realmente parecem bons e se algum dia eu tiver a oportunidade eu irei ler.

    Beijos!
    http://creative--theory.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A escola geralmente me desanima pra muita coisa, as notas então... Já ouvi falar muito bem desse livro, A rainha vermelha, está na minha lista de livros para procurar. Quando a oportunidade surgir leia sim!

      Obrigada pela visita!
      Beijos!

      Excluir
  2. Confesso que também estou lendo muito pouco, mas no meu caso é tudo culpa do blog! Isso me faz sentir saudades dos meus livros, por isso eu li cada pedacinho da sua recomendação.

    Irmãos Wolfe me parece ser uma ótima trilogia, na verdade eu fiquei com vontade de ler por causa de alguns aspectos como: A convivência de irmãos, estou precisando ler. Bom de briga também me chamou a atenção, acho que só não gostei muito do último livro, mas vou tentar procurar mais sobre ele.
    https://luad-omar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Ana! Fico feliz pelo post ter chamado sua atenção nesse ponto!

      A trilogia é muito boa e a abordagem dos irmãos é bem descontraída. Nem todo mundo gosta de livros policiais, mas ele é um bom livro para introduzir-se no universo de Agatha Christie.

      Beijos!

      Excluir
  3. Olá Isadora. Quero dizer que eu AMEI o nome do seu blog, ispirado brilhante Poirot da ainda mais brilhante tia Agatha.

    Eu tenho lido pouco, pois estou me dedicando em colocar as séries em dia, ver os filmes da minha lista, subir de elo no lolzinho, e agora ao meu blog. Saudades de quando eu lia com uma voracidade tremenda há uns três anos atrás. Mas ainda sim, vou lendo, com toda a preguiça do mundo, Battle Royale, Vozes de Tchernobil, Belas Maldições e O Homem Do Castelo Alto. Um dia termino de ler isso tudo e faço uma resenha bonitinha xD

    Eu achei interessante essa trilogia. Muito mesmo. Eu nunca tinha parado para ler algo do autor d'A Menina que Roubava Livros, pois faz tanto tempo que eu li esse livro dele que até me esqueci da existência desse cara asuhaudauhsuh Porém, se eu fosse escolher um dos livros que você colocou no post, sem dúvida escolheria para ler primeiro o livro da Agatha, porque né, Agatha é Agatha.

    Ah, você que curte romances policiais, eu recomendo A Garota No Trem. Não é narrado na perspectiva da polícia investigando um caso, mas o suspense investigativo é bem interessante.

    Beijos!
    ◈ Beautiful Creature.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kay! Ah, Poirot é mesmo fascinante!

      Priorizar os filmes e séries é algo que não faço há muito tempo, estou precisando atualizar as séries. Eu tenho curiosidade de ler Battle Royale, todo mundo fala muito bem desse livro. Eu tinha até me esquecido que Markus Zusak é o mesmo escritor de A Menina que Roubava Livros, a trilogia é tão diferente deesse.

      Obrigada pela recomendação, vou procurar esse livro com certeza, parece interessante.

      Beijos!

      Excluir
  4. Olá, Isa. Confesso que esse ano eu ainda não li nada, mas ainda quero mudar isso e espero que seja logo. Não conhecias esses livros, mas me parecem ser bem interessantes. Fiquei bastante curiosa em ler Os Irmãos Wolfe.
    Eleutheromania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! São ótimos livros para passar o tempo, e a trilogia é muito divertida.
      Beijos!

      Excluir
  5. Olá! Ultimamente estou lendo Garota Exemplar, e apesar de pensar em desistir algumas vezes, a leitura esta sendo muito boa. Mês passado também foi difícil terminar alguns livros, até mesmo acabei deixando algumas séries desatualizadas por causa do desanimo. Espero que esse mês renda mais.
    Me interessei em ler Um Caso de Hercule Poirot, lembro que na minha antiga escola tinha vários livros da Agatha. Eu lia alguns durante o intervalo, e desde então romance policial se tornou um dos meus gêneros preferidos.

    Fiquei encantada pelo seu blog. ♡ Até mais.
    palavras agridoce

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Já tive muitas oportunidades de ler Garota Exemplar, mas nunca li. O desânimo é sempre uma pedra no sapato... Meu gosto por romances policiais também provém da escola. Fico feliz por ter gostado daqui!
      Até. Beijos!

      Excluir