04/09/2016

A diferença entre não gostar e odiar

Fonte: Pexels
   E aí, pessoas? É, eu fiz algumas modificações pequenas aqui no blog, mudei o lado da sidebar, coloquei o cabeçalho na mesma, etc. Nada muito drástico, eu acho, mas que eu estava sentindo necessidade de fazer sem ter um porquê.
 
   Para esse post eu pensei em trazer algo que pendesse para opinião e escolhi um tema que vejo muito por aí: o ódio com os gostos alheios. Isso é uma coisa que me incomoda muito. É praticamente impossível falar que está gostando de alguma "modinha" (um termo que detesto, mas que se encaixa aqui), ou mesmo de qualquer outra coisa, sem que uma chuva de críticas e insultos a seu gosto e opiniões caia sobre você. Uma palavra para isso: infantilidade.

   Acho que todo mundo já deve ter passado por isso e, assim, ter sido criticado por ter um gosto diferente dos demais. O que eu, pessoalmente, acho muito desnecessário. Afinal, pessoas diferentes passam por experiências diferentes, pensam de maneira diferente e, logo, gostam de coisas diferentes. Ninguém é obrigado a gostar das mesmas coisas, até por que se fosse assim haveria apenas alguns poucos estilos muito parecidos e o padrão seria gigantesco. Mas que graça teria essa realidade? O legal é ser diferente e se destacar por fazer diferente, não importando se o seu conceito de diferença é o conceito de normalidade de outra pessoa.
   
   Parece que em todos os lugares existe uma pessoa, ou grupo, que vai sentir um ódio enorme por qualquer que seja a sua forma de pensar. E quase sempre é um ódio que chega a ser ridículo, o hater parte pras apelações e não percebe que, ao invés de fazer uma crítica decente e minimamente construtiva, está pagando o famoso papel de palhaço. Prefirir k-pop a rap(ou vice-versa), por exemplo, não faz ninguém melhor do que ninguém, opinião é pessoal e a partir do momento que cada um tem a sua, não há justificativa para esse hater infindável.

   É claro que nem todos os comentários que escutamos são ignorantes, sempre existirá aquela pessoa que não vai gostar das mesmas coisas, mas ainda sim não vai odiá-lo por isso. Quando o respeito se sobressai, a gente até se surpreende. Para essas pessoas eu bato palmas, dou um abraço apertado, coloco num potinho e ainda dou flores. Dizer os motivos que o levam a não gostar e expor sua opinião sobre o assunto, por mais que negativa, é aceitável. Respeitar é aceitável. O que não vale é criticar de maneira ofensiva.

   Outra atitude que me incomoda muito é a tentativa incessante de fazer o outro gostar daquilo que não gosta, a ponto de obrigá-lo a dizer que sua opinião é positiva quando na verdade não é. Isso de sair influenciando quem não quer ser influenciado é a famosa fase "se forçar vai dar merda". Se já não deu, logo, logo vai dar. Mas deixo isso para outro post.

   E, por hoje é só isso mesmo. Até!

8 comentários:

  1. Olá Isadora. As pequenas mudanças no seu blog ficaram muito boas. O layout ficou ainda mais agradável — não que antes não estivesse, mas é que agora ficou ainda mais.

    Eu também detesto quem te julga pelos seus gostos. Tanto por "seguir a maré" quanto por ser a "diferentona" do rolê. Se você gosta de algo modinha, falam que você é maria vai com as outras e derivados, e se você é diferentona, falam que você quer "aparecer". Que tal: a gente gosta de x coisas porque simplesmente gostamos de x coisas.
    Eu acho que é de uma infantilidade e falta do que fazer sem tamanho se dispor a odiar uma pessoa só porque ela gosta de uma coisa que a outra não gosta. Sério, isso não faz sentido nenhum. Não vejo motivo pra esse tipo de coisa existir. É tão, mais tão fácil respeitar o gosto dos outros — pelo menos para mim é.

    Adorei seu post. Estou na espera do próximo, que vai ser a continuação do último parágrafo desse, né?
    Beijos!
    ◈ Beautiful Creature.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Kay. É, alguma coisa estava me incomodando e senti necessidade de mudar alguma coisa, como não convinha colocar um template totalmente novo resolvi só modificar uma coisa aqui e ali.
      Concordo com você, julgamentos assim são detestáveis. Parece que nunca estão contentes com você. Respeito é bom deveria ser mais comum.
      Ah, o próximo talvez não seja a continuação, mas ela não deve tardar a aparecer por aqui!
      Beijos!

      Excluir
  2. Infelizmente, já fui do tipo que criticava "modinhas" e que ainda me dava o direito de definir quem era "poser" e quem não o era. Ridículo, não? Não apenas porque os gostos dos outros não são da minha conta, mas também porque, para muita das coisas que antes eu gostava e achava que estavam acima das demais, hoje não dou a mínima.

    É crescer e amadurecer.

    Gostei da sua iniciativa de escrever esse texto. Porque, se alguém ainda não "amadureceu", terá em suas palavras, ao menos, uma reflexão sobre o assunto.

    Beijos e boa semana para você!
    O Único Jeito

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Larissa! Eita, essas atitudes são muito desnecessárias, mas é legal saber que você amadureceu e que deixou de fazer isso. Você merece um abraço.
      Fico feliz por ter gostado do post, considero a reflexão uma coisa muito importante.

      Beijos, e que sua semana seja fantástica, também!

      Excluir
  3. Olá, Isa. O layout antes das modificações era agradável e agora ficou ainda mais. Gostei tanto da imagem da sidebar, tão lindinha.

    Se tem algo que eu não gosto é quando as pessoas julgam as outros pelo gosto. As vezes é necessário ser diferente dos demais. Não gosto de seguir os padrões e estamos por aqui para quebra-los mesmo. Estou esperando o dia em que gostar de determinada coisa, não seja motivo de julgar ou até mesmo descriminar.

    São tantas outras que devemos nos preocupar e pessoa me para somente pra julgar? Não odeio, porém gostaria apenas de dar uns socos. Quem precisa realmente mudar? O mundo ou o ser humano? Espero que algumas pessoas leia esse texto e amadureça.
    Eleutheromania

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Renesmee! No final, gostei bastante do resultado! Essa imagem é um amorzinho, adoro ela.
      Concordo contigo, ser diferente ás vezes é uma coisa boa. Padrões são horríveis, assim como os julgamento baseados no ódio.
      Está aí uma boa pergunta, acho que o ser humano precisa aprender a se respeitar e respeitar os outros. Escrevi com esse intuito, provocar a reflexão.
      Beijos!

      Excluir
  4. Olá! Não vi como o blog estava antes, mas gostei de como ele está agora, inclusive as cores que casaram muito bem :)

    O fb é repleto dessas pessoas que distribuem ódio gratuito, não respeitam a opinião de ninguém, normalmente essas pessoas nem argumentos têm. Já pensei em desativar o meu fb, pois mesmo que eu nunca lidasse com esse tipo de pessoa era difícil ignorá-la.
    As pessoas com gostos diferentes da maioria são as que mais quero conhecer, saber o que elas pensam, hoje em dia o ser humano tem a mente muito fechada, se uma pessoa diz que odeia "fulano", outra também passa a odiar por isso, normalmente isso acontece muito com os famosos.
    Enfim, gostei do texto e concordo com tudo que você disse :)

    Abraços,
    pile of roses

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Bia! Obrigada, eu gosto demais dessa paleta de cores!
      Sim, infelizmente nós encontramos pessoas assim em todos os lugares, principalmente na internet que é lugar sem dono. As diferenças atraem mais do que o comum. Concordo contigo, é quase uma onda de ódio na qual um influencia o outro e assim vai. Fico feliz que tenha gostado e comentado!
      Beijos!

      Excluir