Oi, um aviso rápido!

Estou modificando o layout do blog aos poucos, mas ainda não fiz as devidas alterações e correções nos posts antigos com fotos e vídeos. Por isso, enquanto você navega pelo blog pode ocorrer de a sidebar (essa coluna à direita que contém o gadget de pesquisa, marcadores, seguidores, etc) ficar abaixo da postagem. Pretendo corrigir esse erro em breve, até lá peço desculpas.

29/07/2020

uma carta para uma pessoa especial

É inevitável. E pensar no pior é tão destrutivo. Como se fosse melhor olhar pro passado procurando um motivo. Não há.
Ontem de noite sonhei contigo. Eu quase pedi, em meus sonhos, pro senhor ainda estar aqui comigo.

Mesmo que em vida eu não fosse tão presente
Mesmo que em vida eu não demonstrasse
Em meus sonhos eu pedi para o senhor ligar o teu radinho, cantarolar os seus modões antigos
Em meus sonhos eu pedi para escutar a voz rouca me perguntando como estava a escola. Oferecendo-me pé de moleque e paçoca, "esse chiclete que vocês gostam" e bala halls.

Eu não demonstro, mas eu sinto tua falta toda vez que piso naquela casa. Toda vez que me lembro daqueles feriados. Toda vez que vejo aquele gato branco de olhos azuis, eu lembro do senhor.

Já faz 3 anos. Eu não demonstro, mas em meus sonhos eu peço para ter apenas um pouco da força que o Sr. teve. 

maio de 2020
Aqui outro texto que escrevi para essa mesma pessoa.

3 comentários:

  1. Que post dolorido, Isa... E que bonito, você registrar isso! Registre mesmo. Há pessoas que merecem ser eternizadas em nossas memória e em nossas palavras; é uma forma de mantê-las conosco.

    Um abraço. Fique bem ♡

    ResponderExcluir
  2. Bah, Isadora, são palavras muito fortes as que tu escreveu... A dor é algo complicado, especialmente a desse tipo. Mas escrever ajuda um pouquinho, embora não faça passar. Fica bem <3

    ResponderExcluir