04/10/2016

Texto - Plástico


 Moça, tu parece mais de plástico do que real. Parece que vive em um mundo imaginário. Em uma casa de bonecas ridícula e sem graça. Em uma realidade inventada com mentiras e grandes devaneios. Nenhuma certeza.
 Moça, deixa essa falsa casca. Joga-a no chão. Metamorfoseia. Torne-se o que sempre quis ser. Teus olhos não são de botão, tampouco tua alma é de algodão.
 Mas, moça, tu quer sinceridade? Deixa de ser trouxa. Deixa de lado essa roupa de Barbie. Monta na tua bicicleta e vai atrás do que tu merece.
 Moça, se agir sempre como marionete tua vida se torna um teatro. Um teatro de fantoches. Numa eterna inércia de plástico. 
9 de setembro de 2016

   Às vezes eu me arrisco a escrever textos, pequenos ou grandes, esse eu escrevi depois de passar algum tempo pensando em como podemos ser moldados em alguns aspectos e o quanto é difícil ser sincero. 

18 comentários:

  1. Que texto mais singelo, me senti tocada. Continue escrevendo textos assim, mesmo que pequenos. Preciso parar de ser trouxa assim como essa moça.

    com amor, maya.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Ah, obrigada. Eu escrevo de vez em quando, quando uma ideia aparece do nada ou quando só preciso desabafar.

      Beijos!

      Excluir
  2. Esse texto é maravilhoso, e quando cheguei na parte de "..Em uma casa de bonecas ridícula e sem graça.." quase chorei, me representa e retrata tanto ♥ E também em "..Moça, se agir sempre como marionete tua vida se torna um teatro.." sem palavras

    Twitter> @SkullMinds
    Snap: maisaindia
    Skull Minds

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Fico feliz que tenha gostado, obrigada pelo comentário! A parte da casa de bonecas foi levemente inspirada em um filme que tinha assistido.

      Beijos!

      Excluir
  3. Amei o texto, você escreve muito bem, parabéns :)

    ResponderExcluir
  4. Que texto maravilhoso, até parece que foi feito pra mim.
    Adorei, você usa umas palavras que toca a gente.
    Poste mais textos assim, sendo eles grandes ou pequenos.
    Beijos.
    http://sobrevivendo-ao-caos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Ah, obrigada! Não escrevo com tanta frequência, mas conforme eu for tendo ideias e rascunhando eu posto, pode deixar!

      Beijos!

      Excluir
  5. O texto ficou maravilhoso Isa, e ah, eu to com o celular em mãos, caso queira meu número é só pedir ♥
    http://m-onologo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Obrigada, Ana! Ah, sim, agora eu estou sem celular por uns dias, mas se quiser me mandar por inbox (ou mensagem privada de alguma rede social, seja twitter[@elfoala], tumblr, ou outras). Eu adicionarei quando pegar meu celular novamente, viu?

      Beijos!

      Excluir
  6. Olá,Isa! Como vai? Que texto mais fofo,eu escrevo também,mais tenho muito receio do que os outros pensa sabe. Você usa palavras que descrevam a moça de uma forma muito diferente! Um,beijo ♥
    | reckless |

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Obrigada!
      Também tenho um pouco de receio de postar, tenho alguns textos que acho que nunca irei postar por conta do motivo que me levou a escreve-los, acho que as interpretações seriam negativas... Eu gosto de descrever as coisas assim, soa diferente e divertido na minha cabeça.

      Beijos!

      Excluir
  7. Olá, Isa. Eu preciso, primeiramente, falar que estou batendo palmas para você. Mentalmente, claro, porque nesse momento a casa está meio cheia e seria estranho. Anyway, eu amei muito esse texto. Inclusive, peço autorização para usá-lo futuramente na minha história. Tem muito a ver com o enredo, mas só se você deixar, claro.

    Sinceramente, você deveria se arriscar mais a postar textos, porque esse está ótimo, o que me faz pensar que os outros também devem ser, e me faz ficar curiosa por eles. Uma das partes que eu mais gostei é a ''alma de algodão''. Sério, achei genial! Esse é um tema e uma metáfora muito interessante, porque há tantas maneiras de sermos controlados. Muitas vezes achamos que é só pela mídia ou pela tecnologia, e esquecemos que, sutilmente, somos moldados inclusive por pessoas ao nosso redor, podendo ser amigos, família, namorados e etc. É uma coisa tão absurda, mas que passa despercebida na maioria das vezes, porque já se tornou algo natural. ''Tira essa roupa, tá muito curta'' e afins. Acho que à vezes a gente se molda tanto para caber em outras pessoas, por motivos diversos, que acabamos nos perdendo entre essas versões menos festeiras, mais recatadas, mais sertaneja e etc etc.
    Enfim, esse texto é excelente. Gostaria de ter lido ele um tempo atrás, quando eu me perdi sem perceber buscando ser uma pessoa que as outras pessoas gostassem de ter por perto. Buscando ser ''normal''.

    Beijos e até mais.
    Ps: novamente, poste mais textos seus! Vou adorar ler.
    atelofobia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi!
      Haha' obrigada! Eu sou das que ri alto com a casa cheia, estranha mesmo. Se quiser pode usar, eu deixo (mas coloque os créditos, pode ser em letras pequenininhas no rodapé haha').
      Nunca fui de escrever muito, por conta da minha dificuldade de expôr as ideias de uma forma clara, então comecei a usar metáforas e umas imagens um tanto confusas. Eu gosto muito de como elas podem ter diferentes interpretações e a forma como podem refletir diversos pontos da nossa realidade. Mas, quando escrever algo novo e gostar do resultado, eu posto, viu?
      Eu estou muito feliz lendo seu comentário, você não sabe como! Você pegou direitinho a essência do que eu pensava enquanto escrevi. Eu penso muito sobre essas coisas e a concordo com sua opinião. E ainda mais com a questão de, mesmo sendo um absurdo, continuar sendo considerado natural mudar só por influências que, muitas vezes, são negativas e nos fazem mal.

      Obrigada (novamente)!
      Beijos!

      Excluir
  8. Oi, Isa. Desculpe a demora.

    Ao ler seu texto, lembrei das amigas das garotas "populares" (vulgo vazias) da minha escola. São exatamente como descreveu e não se preocupam em esconder isso. É triste, mas como existem pessoas que não reconhecem que algumas coisas nelas não são apenas características e sim "problemas" (que podem ser solucionados e no fundo lhes fazem mal), talvez a melhor escolha seja deixar que a vida lhes mostrem isso.
    Mas acredito que todos, antes de serem como realmente são, alguma vez passaram por essa fase de esconder seu verdadeiro eu. O triste é perceber que outros preferem a esconder-se com medo de sofrerem algum tipo de exclusão (conheço adultos assim). O fato é que, talvez seja preciso de muita coragem pra mostrar-se verdadeiramente, coisa que está em falta na maioria das pessoas.
    Agora, meus elogios. Você soube usar as palavras e metáforas que trouxeram harmonia em seu texto, e como percebeu, todos gostaram! Não exite em postar seus outros escritos guardados, ok? Sei que existem muitos salvos aí. Estou certa? u-u E quero cobrar você sobre o post com suas fotos, cadê?!?! Quero saber sobre onde você mora e se tem mais plantinhas <3. De verdade, faça, Isa, por favor!

    Beijão. :3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi! Não se importe com a demora, viu?
      Realmente, algumas pessoas não entendem que muitas características negativas são, na verdade, más coisas que foram "absorvidas" nas influências. A vida mostra, mas acho mais convincente quando pessoas próximas apresentam o problema, porém é muito difícil conversar com algumas pessoas sobre isso, o que é uma pena.
      Sim, isso é muito triste e sinto que é mais comum do que imaginamos.
      Ah, obrigada, eu gosto muito de metáforas e muitas vezes me confundo usando elas, mas parece que esse deu certo! Tem alguns sim, pretendo ir postando aos poucos, sabe? Quando eu não tiver uma ideia de um post mais extenso, que gosto de fazer, pretendo postar um dos textos. Ah, quanto ao post com as fotos haha Sabe que não tirei muitas fotos da minha cidade ainda? Tenho uma ou duas. As plantinhas estão aparecendo aos poucos, mas vou esperar reunir uma quantidade maior de fotos para vir mostrá-las. Mas vou deixar anotado para não escrever haha

      Beijos!

      Excluir
  9. Amo esse gif, Alice é uma das minhas histórias favoritas. Meu, Isa, que textinho maravilhoso (♡). Por desventura, identifiquei-me tanto que parece que você me conhece e que foi escrito pra mim ☹

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Isa!
      Ah, esse gif é <3 Gosto muito de Alice também. Ah, Obrigada! Poxa, eu escrevi esse texto mais para eu mesma(como uma auto-crítica), então acho que entendo.
      Beijos!

      Excluir