28 de março de 2017

Eu vou lá e já volto... prometo... de dedinho...

   Por onde andará a Srta. Isadora que demora para postar, não responde os comentários e quase não entra mais nos blogs amigos? Eu também não sei, acho que ela está dormindo... Ela não terminou de ler os livros que colocou como meta, não leu o livro que tinha que ler para literatura e nem estudou direito pras provas. Que menina preguiçosa, né não?

   Bobagens a parte eu não tenho desculpa. Só estou cansada. Ponto. Eu cheguei ao ponto de quase dormir nas aulas, e eu nunca durmo na aula porque, se eu não consigo estudar muito em casa  pelo menos tenho que prestar atenção nas aulas (se não fizer isso eu me ferro lindamente). Mas aí está o grande x da questão, estou meio cansada e por ironia do destino não conseguindo dormir direito à noite, conclusão: vou para a aula de manhã parecendo um zumbi.

    Essas semanas vou tentar ao máximo me dedicar pro colégio (provas, lindas, enormes e cansativas provas), mas ó, digo pra vocês que volto. Tenho muitas ideias de postagens legais, mas uma preguiça enorme de organizar de maneira que fique minimamente compreensível. Mas vou tomar um chá pra animar e deixar algumas prontas nos rascunhos quando puder. Por isso essa pausa, mas eu volto, viu? E pode deixar que eu vou responder todos os comentários. Quanto a visitar os seus blogs, alguns já sabem que quando eu dou essas sumidas, eu volto passando nos blogs um por um e comentando até nas postagens antigas.

   Então só mais uma semana de chá de sumiço e logo eu volto (quantas vezes eu já escrevi isso nesse post?). Agora fiquem com esses gifs. Até!
Essa é a minha consciência me mandando estudar.
E essa sou eu postergando

Mas aí a gente se dá conta de que tem muita coisa pior pela frente (e que já tem conteúdo de história e física acumulado demais)

19 de março de 2017

Adeus

Fonte: Pexels
   Aperto no estômago. Um arrepio e um friozinho incômodo.
   - Que sensação estranha.
   Olhando para frente, e depois para trás. O grupo de pessoas acenando para o carro, para você. Aquilo no olho dele é uma lágrima? Pode ser. Mas aos poucos a velocidade aumenta, e eles ficam distantes, e somem da vista quando o carro vira na esquina.
   Agora acabou.
   - Adeus. - Não. Adeus, não. É uma palavra muito forte. Tchau. Não, essa também não. Até logo é mais... confortante. Menos doloroso. Não é tão triste, mas também não é bom. E tudo isso porque é estranho ter que sair daquela cidade de novo.
   - Que sensação estranha. - Repete.
   O pior é saber que ano que vem você talvez não volte. Não há data. Mais uma espiada para trás e o friozinho na barriga aumenta.
   Despedidas nunca são legais.
E se você tem saudades de casa, dê-me a mão e eu vou segurá-la. - People Help The People
Nunca diga "adeus", porque dizer "adeus" significa ir embora e ir embora significa esquecer - Peter Pan